Número total de visualizações de página

10/12/2011

Correção do teste de avaliação

Caros alunos, consultem na seguinte ligação a proposta de correção apresentada pelo professor.
Correção do teste.
Bom trabalho

21/11/2011

Com base no documento e na informação do manual, identifica os motivos da crise do Império Português nos finais do século XVI

Correção do TPC

Agora que entregaste o teu trabalho, compara o que fizeste com a proposta de correção do professor.

Orientações de aprendizagem - descobrimentos

Compreender a importância do tratado de Tordesilhas e a sua relação com a descoberta da América.

Localizar no mapa os principais locais descobertos na costa ocidental africana
Conhecer os objectivos da presença portuguesa e a organização do comércio na costa ocidental africana.

Compreender o significado de monopólio, feitoria e política de transporte.
Conhecer a organização do Império Português do Oriente e as diferentes políticas postas em prática pelos vice-reis.

Conhecer e localizar as principais rotas do comércio internacional.
Conhece os mais importantes produtos que circulam entre os diferentes continentes.

Compreende a contribuição e Portugal e Espanha para o conhecimento do Mundo.
Identifica as razões da crise do Império Português.

14/11/2011

Expansão portuguesa_organização e exploração dos recursos

Descarrega o quadro em Word que deverás preencher lendo o teu manual e recordando o trabalho desenvolvido nas aulas

06/11/2011

A Rivalidade Luso-Castelhana

Realiza as tarefas associadas ao mapa que te apresento. Amplia-o  e observa a informação nele disponível.


Correção da ficha de avaliação

Para que consigamos melhorar o resultado do nosso desempenho deveremos refletir sobre o trabalho realizado e corrigir os aspetos em que falhámos.
Em relação ao último momento de avaliação sumativa, os alunos devem ler as propostas de correção do professor, comparar com as respostas dadas e efetuar as devidas correções [apenas aquelas que foram indicadas como respostas erradas ou muito incompletas], no caderno diário.
Consulta aqui o ficheiro da correção.

Bom trabalho

16/10/2011

A Expansão Portuguesa no início do século XV

Podes aceder à ficha informativa e às perguntas de revisão, clicando na imagem abaixo.

Responde às questões usando o blogue
1. Identifica as regiões do Mundo que eram conhecidas pelos europeus no século XV.

2. Refere quais eram as principais rotas de comércio e os produtos que eram comercializados.

3. Identifica o mercador europeu que se deslocou ao oriente (Investiga).

4. Identifica os motivos que levaram à expansão europeia do século XV.
5. Refere as motivações da nobreza e da burguesia portuguesas para a expansão.
6. Indica as condições Geográficas e Técnicas que contribuíram para a prioridade portuguesa.
7. Refere os motivos que levaram os portugueses a conquistar a cidade de Ceuta.

14/10/2011

Avaliação sumativa - Orientações de aprendizagem

Identificar as principais características dos estilos Românico e Gótico

Localizar no tempo e no espaço a crise do século XIV.

Enumerar os factores que levaram à crise do século XIV (fome, peste e guerra).

Avaliar as consequências da crise (sociais, económicas, políticas, demográficas, culturais).

Comparar a crise económica e social da Europa com a crise económica e social de Portugal.

Identificar os problemas do reino de Portugal que conduziram a uma crise política.

Justificar a importância da batalha de Aljubarrota.

Localizar no tempo e no espaço o expansionismo europeu.

Enumerar as motivações da expansão europeia.

Assinalar os factores que contribuíram para o pioneirismo português na expansão europeia (condições da prioridade portuguesa: geográficas, políticas, técnicas, científicas e tradição marítima).

Mostrar o interesse de toda a sociedade portuguesa na expansão.

Explicar os interesses que estavam na base da expedição portuguesa a Ceuta.

Referir as principais razões do fracasso da expedição a Ceuta.



08/10/2011

A crise do século XIV

Doc 1 

1 - Enumera os três principais problemas que afetaram a Europa no século XIV.

2 - Explica as consequências da quebra demográfica provocada pelos problemas que enumeraste na pergunta anterior.



Doc 2

Doc 3

3 - Identifica o responsável por esta lei e localiza no tempo a sua ação.

4 - Retira do texto as medidas adoptadas por esta lei para aumentar a produção agrícola.

02/10/2011

A PESTE NEGRA

Para saberes um pouco mais sobre esta terrivel epidemia que dizimou cerca de um terço da população europeia, consulta o dossiê que te disponibilizo.

Fato de proteção usado durante a Idade Média, para evitar a peste negra e os seus efeitos.

27/09/2011

Arte e cultura da Idade Média

Na apresentação que podes consultar na ligação assinalada, resume-se os conteúdos abordados na aula anterior. Analisa-a com atenção e elabora o exercício proposto para trabalho individual.

Bom trabalho!

25/09/2011

Correção do teste diagnóstico

Consulta a ligação com a correção do teste diagóstico realizado.

Compara a proposta de correção com as tuas respostas.

16/09/2011

Um novo ano; novas responsabilidades

Caros alunos, neste início de ano letivo que constitui mais uma etapa da vossa caminhada enquanto estudantes, gostaria de partilhar convosco as palavras de um conceituado jornalista português que reflete sobre a importância da educação na construção do futuro dos jovens e de Portugal. Espero que a mensagem seja, por vós, compreendida:

" ESTUDAR É FUNDAMENTAL


Há 56.400 licenciados em Portugal que se encontram desempregados. Isto justifica que haja quem diga que tirar um curso superior não serve para nada(…) na verdade, quem tira um curso universitário tem muito maior probabilidade de escapar à onda de desemprego que tem varrido o país. Além disso, uma pessoa que tem um curso superior ganha no mínimo o dobro de quem tem a formação básica.

O verdadeiro problema de Portugal é precisamente este: é que menos de um quinto da sua população ativa dispõe de formação superior. E isto reflete-se negativamente a todos os níveis: somos menos empreendedores, sabemos fazer menos e o que fazemos não sabemos fazer tão bem como os outros. E apesar dos críticos da aposta na educação, não se conhece nenhuma outra maneira de quebrar o ciclo de miséria em que muitas famílias estão mergulhadas sem aumentar a formação escolar e profissional das jovens gerações. Estudar é a aposta certa num futuro melhor.
Nicolau Santos, jornal Expresso

07/06/2011

As Invasões francesas e a região de Ródão

Imagens de Ródão que impressionaram os militares ingleses durante a permanência neste bela localidade, durante o período das invasões dos exércitos de Napoleão.
Extracto de pintura de Saint Clair, 1811


Pintura George Landmann, 1808

Pintura de William Bradford, 1809

Revolução liberal portuguesa - Ficha informativa

Consulta o documento analisado nas aulas.

06/06/2011

Orientações de aprendizagem

REvolução Industrial - As mesmas do anterior momento de avaliação

REvolução Liberal Portuguesa:

Antecedentes
As razões do descontentamento e o movimento revolucionário de 1820
As medidas das Cortes constituintes
A independência do Brasil e a guerra civil.

25/05/2011

Ficha formativa - resolução

Descarrega ou consulta a resolução da ficha formativa sobre as Revoluções Agrícola e Industrial realizada na aula.

15/05/2011

Orientações de aprendizagem

Organiza o teu trabalho e prepara a tua ficha de avaliação seguindo as orientações de aprendizagem. Usa o teu manual, os materiais que te foram fornecidos em papel ou neste mesmo blog. Bom trabalho.

Indica os factores que estiveram na origem da Revolução Agrícola inglesa.



Explica o aumento demográfico Inglês e europeu no séc XVIII

Explica a prioridade inglesa no arranque da Revolução Industrial.

Indica as condições e factores da prioridade inglesa no arranque da Revolução Industrial

Indicar e caracterizar os principais sectores de arranque da Revolução

Enumera alguns dos progressos técnicos verificados nesta altura.

Conhece e compreende as diferenças entre o regime de proução industrial e o anterior.

Reconhece a existência de problemas ambientais e sociais resultantes da Revolução Industrial.

A Revolução Francesa

Interpretar documentos e gráficos sobre a difícil situação económica e social da França, antes da revolução.


Conhece as propostas apresentadas nos Estados Gerais para resolver a crise.


Compreende as importantes decisões tomadas pelo 3º Estado na reunião dos Estados Gerais.


AS principais conquistas  da Revolução Francesa.

13/05/2011

A Revolução Agrícola e Industrial - Apresentação

Consulta a apresentação desenvolvida na aula, sobre os temas referidos no título.

09/05/2011

Revolução Agrícola e Revolução Industrial - Revisões

Está na hora de diagnosticar o grau de conhecimento dos conteúdos abordados nas aulas e de preparar o teu momento de avaliação. Para isso consulta os quadros síntese e explora o questionário que te apresento.







Perguntas

P- O que significa «revolução agrícola»?

P- Qual a importância das enclosures para o pro­cesso de transformação da agricultura?

P- Quais foram as principais técnicas agrícolas desenvolvi­das na época?


P- Quais as consequências demográficas positi­vas, resultantes dos progressos verificados na alimentação?

P- Quais as consequências da revolução demo­gráfica na segunda metade do século XVIII?


P- Quais os condicionalismos e factores da prio­ridade inglesa na revolução industrial?


P- Quais os sectores de arranque da RevoluçãoIndustrial?


P- Qual a importância da máquina a vapor?


P- O que significa «revolução industrial»?

P- Onde se localizavam as fábricas e que novos problemas estas trouxeram para a Europa?


Com os devidos créditos ao blog: http://historia8-penedono.blogspot.com/




02/05/2011


Consulta o documento resumo, das principais etapas da Revolução Francesa

20/03/2011

Despotismo Pombalino

Revê o que estudaste na aula e responde às seguintes questões sobre O Despotismo Pombalino:

– Define o conceito de Despotismo Iluminado ou Esclarecido.

- Identifica as medidas tomadas pelo Marquês de Pombal para reforçar o poder do rei.

- Identifica uma importante medida destinada a promover a agricultura.
- Identifica duas medidas mercantilistas postas em prática pelo Marquês de Pombal.

Refere:
a) O reinado em que O Marquês de Pombal desenvolveu a sua actividade.
b) Em que grupo social confiou e se apoiou na sua governação?
c) Um importante motivo que levou à expulsão dos Jesuítas em 1759
d) A catástrofe que lhe permitiu demonstrar o seu poder de decisão.
e) As decisões que tomou no seguimento da catástrofe.

Imagens do Terramoto de Lisboa, de 1755

12/03/2011

Orientações de estudo para a ficha de avaliação

Conhecer as razões que explicam a crise do Império Português do Oriente.


Compreender os motivos que explicam o domínio holandês durante o século XVII.

Compreender a importância do Acto de Navegação para a construção do Império Inglês.

Conhecer como era desenvolvido o comércio atlântico português e os principais produtos que movimentava.

Conhecer os motivos que levaram à restauração da independência de Portugal.

Definir o conceito de Antigo Regime

Caracterizar, sucintamente, o Antigo Regime europeu do ponto de vista político, económico e social

Definir Absolutismo e indicar as suas principais características.

Identificar o monarca absolutista francês.

Identificar os princípios fundamentais do mercantilismo e que medidas se deviam tomar para implementar estas ideias económicas.

Caracterizar a política manufactureira do conde de Ericeira.

Explicar a falência das medidas mercantilistas em Portugal.

01/02/2011

Testa os teus conhecimentos sobre o Renascimento e Reforma

Acede à aplicação no seguinte link: Renascimento e Reforma

30/01/2011

Correcção da ficha formativa (parte final)

4.1 – Igreja do Cristo Redentor: Colunas clássicas, frontões triangulares, cúpula.


A Senhora e o Menino: Profundidade; pintura a óleo e sobre tela, tema religioso.

David: Rigor anatómico, nu, realismo.

4.2 – A arte do Renascimento é conhecida por arte clássica porque admirava as obras clássicas e seguiu de muito perto (copiou) os modelos usados pelos antigos gregos e romanos tanto na arquitectura como na escultura.

5.1 – Os protestantes defendem apenas dois sacramentos e que a salvação só se obtém pela fé e que a Bíblia é a única fonte de fé devendo apenas prestar culto a Deus.

5.2 – Por ex.: Para combater as heresias e expandir a fé católica foi revitalizada a Inquisição e criado o Index, uma lista de livros proibidos. Também a Companhia de Jesus desempenhou esse papel de espalhar a fé católica.

6 – A Razão é a capacidade do homem para, com a sua inteligência, estudar e compreender o mundo que o rodeia. Usar a Razão é usar os sentidos e a capacidade de encontrar respostas. Usar a Razão não é incompatível com a Religião, pois sendo a Razão uma característica humana e acreditando o Homem que Deus o criou e lhe deu a inteligência, essa inteligência é pois o que permite o isso da Razão para conhecer o mundo, para respeitar os outros e para ajudar a melhorar a sociedade em que vive.

26/01/2011

Reforma e Contra-reforma (apresentação de síntese)

Para que possas rever os teus conhecimentos sobre a Reforma e a Contra-reforma, explora a seguinte apresentação.
A Reforma protestante a reacção da Igreja Católica. 

10/01/2011

Arte Renascentista: suas principais características

Mona Lisa - Leonardo da Vinci

Agradeço às alunas Mariana Morgado e Ana Rita Bexiga o bom trabalho de síntese realizado.
Podem consultar esse trabalho aqui.

03/01/2011

O Renascimento - conceitos essenciais

Erasmo de Roterdão e Homem Vitruviano (Leonardo da Vinci)
Os séculos XV e XVI foram na Europa um período de descobertas e de procura do do saber:os países ibéricos partem à descoberta de novas terras e novos povos; o homem interessa-se por si e torna-se objecto de estudo e de valorização.

Ao conceber o Homem como centro do Universo e defendendo a sua valori­zação e dignificação, o movimento de renovação cultural dos séculos XV e XVI apelou para novos valores: o individua­lismo, o espírito crítico, a tolerância e a curiosidade científica. Embora de forma lenta e inicialmente muito localizada, uma nova mentalidade se impôs nos meios culturais europeus - a mentali­dade renascentista. Inicia-se o período do Renascimento.

Alguns importantes conceitos necessários para compreender este período:
Renascimento - Movimento cultural que surge em Itália, no século XV e que se expande por toda a Europa. Consiste, essencialmente, em fazer renascer a cultura da antiguidade greco-romana, principalmente as obras artísticas e literárias que serviram de base à formação de uma nova mentalidade.

Antropocentrismo - considera o homem no centro do mundo, como sendo o mais importante ser da criação.

Humanismo - inspira-se nos modelos greco-romanos e consiste na valorização do Homem e das suas capacidades intelectuais. Criticam a sociedade do seu tempo e os vícios dos poderosos.

Classicismo - valorização da Antiguidade clássica na literatura e nas artes e recuperação dos seus temas e modelos.

Individualismo - Afirmação plena do indivíduo que procura a fama e a glória na sua vida terrena, orgulhando-se das suas capacidades e do seu esforço.

Naturalismo - Observação e estudo da natureza e dos seus fenómenos, incluindo o estudo da natureza humana. Esta valorização da observação e da experiência teve um forte contributo dos portugueses devido às suas viagens de descoberta e permitiu o desenvolvimento das ciências (Astronomia, Geografia, Matemática, Botânica, Medicina...).

Espírito Crítico - atitude de uma pessoa que põe em causa os conhecimentos só os aceitando como verdadeiros depois de reflectir sobre eles e reconhecer os seus fundamentos. Esta atitude explica a crítica que  os humanistas fazem aos abusos do clero e dos senhores.
 
Reforma - Movimento de oposição à Igreja Católica, iniciado por Lutero no séc. XVI, que levou à ruptura com a Igreja católica e á formação de novas igrejas Reformistas (Luterana, Calvinista e Anglicana), as igrejas Protestantes.
 
Protestantismo - Nome atribuido à igrejas cristãs surgidas com a Reforma.
 
Contra-reforma - Movimento que levou a Igreja Católica a reformar-se internamente e a combater as ideias protestantes através de instituições como a Inquisição(tribunal religioso) ou o Index (censura)